Archive Page

Para os Pais

abril 5th, 2022 | admin |

DOENÇAS DE TIREOIDE E CRIANÇAS

Os hormônios da tireoide têm um papel muito importante no crescimento e desenvolvimento saudáveis durante a infância, afetando o metabolismo, o sistema nervoso e as funções dos órgãos.1 Portanto, é essencial que os pais entendam os sinais e os sintomas de distúrbios de tireoide. Também é importante lembrar que há tratamentos disponíveis e que a intervenção rápida ajudará a evitar problemas ou complicações a longo prazo.1

Crianças diagnosticadas com problemas de tireoide precisam do apoio de suas famílias para garantir que tomem sua medicação regularmente e entendam sua condição. Recomenda-se também que as escolas sejam informadas para que conheçam o diagnóstico de seus alunos e suas necessidades de tratamento.


Conheça a Hipo e a Hiper, as borboletas da tireoide

Para identificar os sintomas associados ao hipotireoidismo e ao hipertireoidismo, pense neles como borboletas, cada uma com uma personalidade diferente: Hipo (abreviação de hipotireoidismo) e Hiper (abreviação de hipertireoidismo).

Conheça a Hipo, a borboleta lenta e vagarosa

Hipo é uma borboleta azul. Ela se move lentamente em comparação com seus amigos e não cresce tão rapidamente. Ela costuma ficar cansada e é vagarosa. Sua pele é fria e seu batimento cardíaco é mais lento do que o das outras borboletas.

Conheça Hiper, a borboleta hiperativa e inquieta

Hiper é uma borboleta magra, hiperativa, inquieta e rosa. Ela se irrita facilmente, costuma ter muita fome e comer muito, mas ainda perde peso.

O meu bebê pode ter problemas de tireoide?

Crianças podem ter problemas de tireoide desde o parto, uma vez que podem nascer sem uma tireoide em bom funcionamento – uma condição denominada hipotireoidismo congênito.2 Pode ser difícil identificar essa condição, já que os bebês podem não apresentar quaisquer sintomas, ou somente sinais leves que passam batidos.2

O que eu devo procurar?

Sintomas típicos do hipotireoidismo congênito incluem:2

Para evitar os efeitos mais graves de hipotireoidismo congênito sem tratamento – incluindo o desenvolvimento cerebral prejudicado – recomenda-se examinar cada bebê logo após o nascimento. O tempo recomendado para o exame costuma ser alguns dias depois do nascimento.2 Crianças com hipotireoidismo congênito são tratadas com medicação apropriada da mesma maneira que os adultos.2 Este tratamento pode garantir que a criança continue a se desenvolver normalmente.2

Se você se preocupa com a possibilidade de que você ou o seu filho sofram com problemas da tireoide, discuta o assunto com o seu médico.

A tireoide pouco ativa em crianças

A causa mais frequente de hipotireoidismo adquirido é uma reação autoimune.3 A tireoidite de Hashimoto é uma forma de hipotireoidismo na qual o sistema imunológico ataca a glândula e interfere na produção de hormônios.4

Os sinais de hipotireoidismo em crianças podem variar dependendo da idade em que o problema começa:

Tratamento

A meta do tratamento de hipotireoidismo em crianças é substituir o hormônio ausente. A medicação adequada para o hipotireoidismo em adultos também é recomendada para crianças. No entanto, a dose é ajustada para corresponder ao peso e às necessidades específicas da criança.1

Se você se preocupa com a possibilidade de que você ou o seu filho sofra com problemas da tireoide, discuta o assunto com o seu médico.

A tireoide hiperativa em crianças

O distúrbio autoimune conhecido como doença de Graves é responsável por quase todos os casos de hipertireoidismo em crianças. A doença de Graves tende a ser mais comum em adolescentes do que em crianças, geralmente afetando mais meninas do que meninos.1

Pode ser difícil identificar a doença de Graves em crianças devido ao seu desenvolvimento lento. No entanto, há sinais e sintomas comuns a serem observados. Estes incluem:1

Tratamento

A meta do tratamento de crianças com hipertireoidismo é reduzir a quantidade de hormônio da tireoide presente no fluxo sanguíneo. Há várias opções de tratamento disponíveis e todas envolvem possíveis complicações, devendo ser discutidas cuidadosamente com um médico.1 Em crianças que apresentam reações adversas a medicações anti-tireoidianas, pode ser mais recomendável fazer cirurgia.1 É improvável que a radioiodoterapia seja usada, uma vez que os efeitos no longo prazo em crianças e adolescentes não são conhecidos.1

Se você acha que você ou o seu filho podem estar sofrendo de problemas da tireoide, discuta o assunto com o seu médico.

  1. Bettendorf M. Thyroid disorders in children from birth to adolescence. Eur J Nucl Med Mol Imaging 2002; 29 (Suppl. 2): S439–S446.
  2. British Thyroid Foundation. Congenital hypothyroidism. Available at http://www.btf-thyroid.org/information/leaflets/42-congenital-hypothyroidism-guide. Last accessed April 2022 
  3. University of Rochester Medical Center. Acquired hypothyroidism in children. Available at https://www.urmc.rochester.edu/encyclopedia/content.aspx?contenttypeid=160&contentid=4. Last accessed April 2022

BR-NONE-00027/Abril-2022

Data de elaboração: Março 2018. Data da revisão: Abril 2022

Mães Recentes

abril 5th, 2022 | admin |

DOENÇAS DE TIREOIDE E MÃES RECENTES

Mães recentes sem diagnóstico prévio de doenças de tireoide podem desenvolver problemas nesta glândula no primeiro ano após o parto: isto é chamado tireoidite pós-parto (TPP).1 Há vários sintomas de tireoide hiper ou insuficientemente ativa que as mães recentes devem observar.1


TPP e sintomas de tireoide com pouca atividade

Entre 25% e 45% das mulheres que desenvolvem TPP apresentarão os sintomas de hipotireoidismo.1 Eles podem incluir: fadiga, perda de concentração, memória fraca, constipação e possivelmente depressão.1

TPP e sintomas de tireoide com excesso de atividade

Entre 20% e 30% das mulheres que desenvolvem TPP apresentarão sintomas de uma hipertireoidismo.1 Eles podem incluir: fadiga, palpitações, perda de peso, intolerância ao calor, nervosismo, ansiedade e irritabilidade.1

O hipertireoidismo em TPP geralmente ocorre nos primeiros 6 meses após o parto, sendo mais frequente nos 3 primeiros meses, e geralmente dura entre 1 e 2 meses.1

Como a TPP é tratada?

A TPP geralmente é uma condição passageira e transitória e nem todos os casos exigem tratamento.

Acompanhamento para mulheres com TPP

Embora um diagnóstico de problemas de tireoide possa ser assustador, a TPP não costuma ser uma condição de longo prazo e a maioria das mulheres descobre que suas glândulas trabalham normalmente ao final do primeiro ano após o parto.1 Caso você tenha algum dos sintomas citados acima, consulte o seu médico.

  1. De Groot L, Abalovich M, Alexander EK et al. Management of thyroid dysfunction during pregnancy and postpartum: an Endocrine Society clinical practice guideline. J Clin Endocrinol Metab 2012; 97: 2543–2565.

BR-NONE-00027/Abril-2022

Data de elaboração: Março 2018. Data da revisão: Abril 2022

Fertilidade

janeiro 20th, 2022 | admin |

DOENÇAS DE TIREOIDE E FERTILIDADE

Os hormônios químicos produzidos pela tireoide interagem com outros hormônios, principalmente os reprodutivos.1 O funcionamento normal da tireoide ou a reposição adequada de seus hormônios são fundamentais para a ovulação, a implantação de óvulos e a manutenção de uma gravidez saudável.1


Sobre problemas de tireoide e fertilidade

Embora a infertilidade possa ter diversos fatores como causa, o funcionamento insuficiente da tireoide também pode resultar nela, especialmente se a doença se apresentar na sua família.1 Quando o distúrbio da tireoide for tratado, os problemas de fertilidade devem ser resolvidos, caso a tireoide seja a única causa da condição.1

Conheça os fatos

Os hormônios produzidos pela tireoide interagem com outros hormônios, especialmente os sexuais.1 A quantidade certa de hormônios desta glândula é necessária para o funcionamento normal dos testículos nos homens e dos ovários nas mulheres.1 Um excesso (hiperatividade) ou insuficiência (hipoatividade) desses hormônios pode afetar negativamente as fertilidades masculina e feminina.1 O funcionamento ideal da tireoide não apenas é benéfico para a saúde dos pais – mas também para a saúde do bebê.2 Níveis insuficientes destas substâncias são causa de problemas de fertilidade, aumentam o risco de aborto espontâneo, de parto prematuro e outras complicações, podendo também afetar o desenvolvimento cerebral do feto, presentes também no caso de hipotiroidismo.2 A infertilidade masculina é causa de um terço da incapacidade de casais em engravidar, enquanto um terço dos casos se relacionam a causas femininas e o restante relaciona-se a ambos os gêneros ou nenhuma identificável.3

Se você tentar engravidar sem sucesso por mais de um ano, peça ao seu médico que verifique o status de seus hormônios da tireoide antes de iniciar outros procedimentos médicos.3 Se eles forem a causa da sua infertilidade, controlá-la pode restaurar sua fertilidade e reduzir o risco de complicações de saúde.1

Um simples exame de sangue, de início, pode detectar a quantidade de hormônios da tireoide (tiroxina e triiodotironina) produzido.4 Seu médico será capaz de dizer rapidamente se você tem hipotireoidismo ou hipertireoidismo.

Peça um exame se:

Como os hormônios da tireoide afetam a fertilidade masculina

Hormônios da tireoide, que antes não eram tidos como causa da infertilidade masculina, agora estão sendo reconhecidos por seu papel importante, por exemplo, na produção de esperma.1 A boa notícia: a correção destes distúrbios pode recuperar a fertilidade em homens.1

A tireoide hiperativa

Se a sua tireoide produz e libera hormônios em excesso em seu fluxo sanguíneo, você tem hipertireoidismo.4 Homens podem desenvolver hipertireoidismo por diversos motivos, incluindo a doença de Graves, medicação excessiva com hormônios para o tratamento do hipotireoidismo e a presença de nódulos ou de uma tireoide inflamada (conhecida como tireoidite).4 Ao acelerar o metabolismo do seu corpo, o hipertireoidismo pode resultar em diversos sintomas diferentes, alguns dos quais podem ser confundidos com nervosismo devido ao estresse.4

Se você tem problemas de fertilidade e alguns dos sintomas de hipertireoidismo (é improvável que você desenvolva todos), você deve procurar seu médico, especialmente se a sua família apresentar um histórico de doenças de tireoide.4

A tireoide pouco ativa

Se a sua tireoide produz hormônios insuficientes, você tem uma deficiência nesta glândula, ou hipotireoidismo.5 As causas mais comuns do hipotireoidismo são a falta de iodo e a doença de Hashimoto – uma doença autoimune que progressivamente destrói a sua tireoide.5 Esta deficiência desacelera o seu metabolismo. O funcionamento insuficiente dela é frequentemente associado a uma libido reduzida e disfunções eréteis; além disso, ele tem um efeito adverso na formulação e estrutura do esperma, o que pode causar infertilidade.1

Se você tem problemas de fertilidade e alguns dos sintomas de hipotireoidismo, você deveria informar ao médico os sintomas.

Como os hormônios da tireoide afetam a fertilidade feminina

Os hormônios da tireoide interagem com os reprodutivos na mulher (estrogênio e progesterona) para preservar o funcionamento normal dos ovários e a maturação do óvulo (oócito).1 Se a sua tireoide liberar hormônios em excesso (hipertireoidismo) ou insuficientes (hipotireoidismo), o equilíbrio dos hormônios reprodutivos pode ser afetado negativamente,1 o que resulta em problemas de fertilidade relacionados à tireoide como distúrbios de ovulação, períodos menstruais irregulares e fertilidade reduzida.1 Uma vez que doenças da tireoide são um distúrbio endócrino comum em mulheres em idade fértil, a primeira coisa que você deve fazer ao encontrar dificuldades para engravidar é pedir exames da sua tireoide, especialmente se houver histórico na família desse tipo de doença.4

A tireoide hiperativa

O hipertireoidismo é 10 vezes mais frequente em mulheres do que em homens6 e pode fazer com que uma mulher tenha dificuldades não só para engravidar, mas como também para manter a gravidez.1 O hipertireoidismo ocorre quando sua tireoide libera quantias excessivas de hormônios no fluxo sanguíneo.4 O motivo mais comum para o hipertireoidismo em mulheres jovens é a doença de Graves, um distúrbio autoimune no qual anticorpos incorretamente atacam a tireoide, o que estimula a glândula a produzir hormônios em excesso.4 Se você apresentar perdas de peso inesperadas, isso também pode afetar suas chances de engravidar.3

Se o hipertireoidismo for a razão da sua infertilidade, o tratamento adequado pode ser realizado com um hormônio estimulador da tireoide (TSH) em um nível ideal (o TSH estimula a tireoide a produzir hormônios) para corrigir o distúrbio.1 Se você estiver com o nível correto de TSH mas ainda encontrar problemas para engravidar, você deve consultar um endocrinologista especializado em distúrbios reprodutivos. Ver também www.fertilidadenomeutempo.com.br.

A tireoide pouco ativa

Se você tiver um histórico familiar de doenças da tireoide ou qualquer doença autoimune, você pode ter um risco elevado de sofrer de hipotireoidismo.7 Se a sua tireoide produz poucos hormônios, os seus níveis de TSH irão aumentar para estimulá-la a preencher o que falta. Níveis elevados de TSH foram observados em cerca de 5% dos casos de gravidez.1

Mulheres hipotireoidicas podem ter sangramentos menstruais pouco frequentes e leves, nenhum ciclo menstrual ou ciclos irregulares devido a problemas na ovulação.1 A prevalência de doença autoimune da tireoide é maior em pessoas com síndrome do ovário policístico (SOP)8, uma condição que causa cistos nos ovários e pode levar à infertilidade ou complicações na gravidez.9

Tratamento para infertilidade relacionada à tireoide

Se você tiver hipotireoidismo, a sua tireoide produz hormônios insuficientes.7 Se este for o caso, você pode simplesmente ter que tomar uma medicação apropriada diariamente.7 O tratamento pode normalizar irregularidades menstruais nas mulheres, anormalidades de esperma e disfunção erétil nos homens e ainda restaurar a fertilidade.1

Se você tiver hipertireoidismo, o tratamento será ajustado conforme a causa específica e pode incluir medicação, radioiodoterapia ou cirurgia.10 Nas mulheres, a aplicação de tratamento com iodo radioativo antes da gravidez geralmente elimina a necessidade de medicamentos anti-tireoidianos. Uma mulher deve esperar 4-6 meses após a radioiodoterapia antes de começar a tentar engravidar.11 Homens que passaram por radioiodoterapia devem esperar 3-4 meses antes de tentar engravidar sua parceira.11

Observação: Se você tem uma função de tireoide “normal” ou seus níveis de TSH e hormônios da tireoide forem regulados por tratamento e você ainda não engravidar, consulte um especialista em fertilidade para obter conselhos e tratamento adicional. Ver também www.fertilidadenomeutempo.com.br.

  1. Krassas GE, Poppe K, Glinoer D. Thyroid function and human reproductive health. Endocr Rev 2010; 31: 702–755.
  2. NIDDK. Pregnancy & Thyroid Disease. Available at: https://www.niddk.nih.gov/health-information/endocrine-diseases/%20pregnancy-thyroid-disease. Last accessed February 2022.
  3. Mayo Clinic. Infertility. Symptoms and causes. Available at https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/infertility/symptoms-causes/syc-20354317. Last accessed February 2021
  4. American Thyroid Association. Hyperthyroidism. Available at http://www.thyroid.org/wp-content/uploads/patients/brochures/Hyper_brochure.pdf. Last accessed April 2022
  5. NHS Choices. Underactive thyroid (hypothyroidism) — causes. Available at http://www.nhs.uk/Conditions/Thyroid-under-active/Pages/Causes.aspx. Last accessed April 2022
  6. Vanderpump MP. The epidemiology of thyroid disease. Br Med Bull 2011; 99: 39–51.
  7. American Thyroid Association. Hypothyroidism: a booklet for patients and their families. Available at http://www.thyroid.org/wp-content/uploads/patients/brochures/Hypothyroidism_web_booklet.pdf. Last accessed April 2022
  8. Poppe K, Velkeniers B, Glinoer D. Thyroid disease and female reproduction. Clin Endocrinol (Oxf) 2007: 66: 309–321.
  9. Hormone Health Network. Polycystic ovary syndrome (PCOS). Available at http://www.hormone.org/diseases-and-conditions/womens-health/polycystic-ovary-syndrome. Last accessed February 2017
  10. American Thyroid Association. Hyperthyroidism. 2014. Available at http://www.thyroid.org/wp-content/uploads/patients/brochures/ata-hyperthyroidism-brochure.pdf. Last accessed April 2022
  11. Bahn Chair RS, Burch HB, Cooper DS et al. Hyperthyroidism and other causes of thyrotoxicosis: management guidelines of the American Thyroid Association and American Association of Clinical Endocrinologists. Thyroid 2011; 21: 593–646.

BR-NONE-00027/Abril-2022

Data de elaboração: Março 2018. Data da revisão: Abril 2022

Distúrbios do Humor

janeiro 20th, 2022 | admin |

DISFUNÇÃO DE TIREOIDE E DISTÚRBIOS DE HUMOR

Pacientes com disfunção de tireoide costumam relatar problemas de humor e de cognição.1 Uma associação entre a disfunção dessa glândula e distúrbios do humor foi descrita pelo médico C.H. Parry em 1825.1 


Sintomas Comuns

Alguns sintomas da disfunção de tireoide são semelhantes aos observados em pacientes com depressão ou ansiedade. Os sintomas mais frequentemente relacionados ao hipotireoidismo incluem esquecimento, fadiga, lentidão mental, falta de atenção e variações de humor, com a depressão sendo o principal distúrbio apresentado.2 Ansiedade, irritação, disforia, variações de humor e problemas de concentração são sintomas psiquiátricos típicos associados ao hipertireoidismo.1 A perda da libido também pode estar presente em pacientes com hipertireoidismo.3

Conheça os fatos

Cerca de 60% das pessoas com hipertireoidismo apresentam distúrbios de ansiedade, e 31 a 69% delas apresentam características depressivas.1 A depressão frequentemente ocorre no hipotireoidismo também, onde 40% dos pacientes sofrem de alguma forma dela.2

Um a quatro por cento dos pacientes com distúrbios de humor têm hipotireoidismo, e o hipotireoidismo subclínico ocorre em até 40% destes pacientes.1 É por isso que a Associação Americana de Endocrinologistas Clínicos e a Associação Americana de Tireoide recomendam que: “O diagnóstico do hipotireoidismo subclínico ou evidente deve ser considerado em cada paciente com depressão”.1

Tratamento de distúrbios do humor

Se você tem hipertireoidismo ou hipotireoidismo, é provável que você desenvolva formas de ansiedade e depressão.1 A boa notícia é que, na maioria dos pacientes, os distúrbios de humor e os problemas cognitivos desaparecem após o tratamento eficaz da doença.2,4 Se você tem hipotireoidismo, você deverá receber medicação e levará algumas semanas até que a sua tireoide volte a funcionar normalmente.2 Se você tem hipertireoidismo, você será tratado com uma das seguintes opções: medicamentos anti-itireoidianos, radioiodoterapia ou remoção parcial ou total da tireoide.5 Quando os níveis de hormônio da tireoide voltam ao normal, a maioria dos pacientes descobre que sua ansiedade e depressão foram resolvidos.2

  1. Hage MP, Azar ST. The link between thyroid function and depression. J Thyroid Res 2012; 2012: 590648.
  2. Heinrich TW, Graham G. Hypothyroidism presenting as psychosis: myxedema madness revisited. Prim Care Companion J Clin Psychiatry 2003; 5: 260–266.
  3. Krassas GE, Poppe K, Glinoer D. Thyroid function and human reproductive health. Endocr Rev 2010; 31: 702–775.
  4. Bové KB, Watt T, Vogal A et al. Anxiety and depression are more prevalent in patients with Graves’ disease than in patients with nodular goiter. Eur Thyroid J 2014; 3: 173–178.
  5. American Thyroid Association. Hyperthyroidism. 2014. Available at http://www.thyroid.org/wp-content/uploads/patients/brochures/ata-hyperthyroidism-brochure.pdf. Last accessed April 2022

BR-NONE-00027/Abril-2022

Data de elaboração: Março 2018. Data da revisão: Abril 2022

Gravidez

janeiro 4th, 2022 | admin |

DOENÇAS DA TIREOIDE E GRAVIDEZ

A gravidez causa diversas alterações fisiológicas e hormonais normais que afetam a tireoide e pode levar ao aumento das necessidades de hormônio da tireóide.1 O bebê também depende da mãe para receber hormônios da tireoide durante a gravidez, especialmente no primeiro trimestre se a tireoide fetal ainda não estiver ativa.1 É crucial que esta glândula funcione adequadamente durante este período crítico. Gestantes são aconselhadas a verificar a saúde de sua tireoide, assim que a gravidez for detectada.


Observação: É especialmente importante que a sua tireoide seja examinada se você sofrer de endometriose ou de síndrome do ovário policístico (SOP), já que é mais provável que você tenha problemas nesta glândula se apresentar estas condições.1

Tireoide pouco ativa e gravidez

Tireoide pouco ativa e gravidez

Sem tratamento, o hipotireoidismo na gravidez pode ser bastante perigoso. O hormônio da tireoide é fundamental para o desenvolvimento do cérebro e pode deixar o bebê em risco para a aprendizagem e o desenvolvimento de problemas.2

Tratamento

O tratamento do hipotireoidismo é o mesmo independentemente de a mulher estar ou não grávida. Por via oral, recomenda-se a medicação adequada durante a gravidez.2 O tratamento de hipotireoidismo durante a gravidez é extremamente importante, uma vez que protege a mãe e o bebê de quaisquer complicações futuras potenciais. Mulheres com hipotireoidismo antes da gravidez irão precisar de uma dose mais alta da medicação antes de engravidar e de monitoramento mais frequente durante a gravidez para garantir que sua dose esteja correta.2

Deficiência de iodo e gravidez

O iodo é vital para a produção de hormônios da tireoide. Uma vez que o seu corpo não produz iodo, ele deve ser consumido como parte de uma dieta sadia.3 Mesmo uma ausência leve de iodo durante a gravidez pode ter efeitos negativos sobre o parto e o desenvolvimento do seu bebê, incluindo a possibilidade da tireoide do seu bebê ficar insuficientemente ativa2. Recomenda-se, portanto, que todas as mulheres gestantes e lactantes tomem um suplemento nutricional com iodo todos os dias.3

Mulheres em idade fértil devem ter um consumo médio de iodo de 150 microgramas por dia, subindo para aproximadamente 250 microgramas durante a gravidez e aproximadamente 290 microgramas durante a amamentação.3

Tireoide hiperativa e gravidez

Uma tireoide hiperativa (hipertireoidismo) em mulheres grávidas é geralmente causada pela doença de Graves.2 A doença de Graves é uma doença autoimune que faz com que a tireoide produza hormônios em excesso, resultando no hipertireoidismo.

Não tratar o hipertireoidismo durante a gravidez pode aumentar o risco de parto de natimortos, partos prematuros e deformidades na criança.2

O tratamento de mulheres grávidas com hipertireoidismo pode ser diferente daquele oferecido a outras mulheres, já que algumas medicações disponíveis podem afetar o bebê.2

  1. Poppe K, Velkeniers B, Glinoer D. Thyroid disease and female reproduction. Clin Endocrinol (Oxf) 2007; 66: 309–321.
  2. American Thyroid Association. Thyroid disease and pregnancy. Available at https://www.thyroid.org/hypothyroidism-in-pregnancy/. Last accessed April 2022
  3. American Thyroid Association. American Thyroid Association (ATA) on the potential risks of excess iodine ingestion and exposure. Available at http://www.thyroid.org/american-thyroid-association-ata-issues-statement-on-the-potential-risks-of-excess-iodine-ingestion-and-exposure/. Last accessed April 2022

BR-NONE-00027/Abril-2022

Data de elaboração: Março 2018. Data da revisão: Abril 2022